Moda corporativa: conheça a empresa que lucra com a criação de uniformes, por Donata Meirelles

Para o empresário Roberto Yokomizo, o sucesso empresarial decorre, dentre outros fatores, de uma organização pautada em sólida cultura. Proprietário da YKZ Confecções, o empreendedor se orgulha de conseguir contar com o mesmo quadro de colaboradores há quinze anos. O bom relacionamento dos funcionários entre si e com a empresa, segundo ele, contribuiu para que esta conseguisse permanecer em operação durante todo esse período, aponta a empresária Donata Meirelles. Com uma rotatividade de cargos quase nula, Yokomizo tem conseguido destaque na produção de uniformes. Estes, por sua vez, são destinados à grandes companhias.

A especialidade da empresa de Yokomizo é a produção de itens de moda corporativa, ou seja, atende as demandas relacionadas às organizações. Dentre os principais clientes da YKZ, estão algumas empresas do segmento industrial, bem como redes formadas por franquias bastante conhecidas no país. Conforme uma entrevista que concedeu à PEGN (Pequenas Empresas & Grandes Negócios), a tecnologia também assumiu papel determinante para que sua companhia obtivesse o sucesso atual.

Ao longo da entrevista o empresário mencionou que desde sua infância já se via em meio a um ambiente empreendedor. Filho de imigrantes japoneses, ele explicou que seu pai possuía um pequeno comércio no interior de São Paulo, na cidade de Presidente Prudente. Yokomizo esclareceu que nesse mesmo município seus pais passaram a morar quando vieram do Japão. Conforme explicou, a empresa de sua família tratava-se de uma mercearia, de modo que a veia empreendedora teria partido dessa época.

O empresário disse se recordar das ocasiões em que precisou acompanhar seu pai nas idas aos bancos, uma vez que precisava resolver questões de ordem financeira ligadas ao negócio. Esse tipo de situação foi presenciada por ele desde o cinco anos de idade e se estendeu até o final de sua adolescência. Ao terminar o ensino médio, o empreendedor decidiu que era hora de estudar em outra cidade. O local escolhido foi o município de São José dos Campos, também localizado no interior do estado de São Paulo. A mudança teria sido necessária, conforme destacou, em razão do local contar com um curso de Eletrotécnica.

O empreendedorismo, entretanto, surgiu na vida adulta de Yokomizo somente alguns anos mais tarde de ter se formado. Ele conseguiu arrumar emprego na área de telecomunicações, um dos ramos compreendidos pelo curso que fizera. Na década de 1980, o agora empresário decidiu mudar novamente o rumo de sua carreira. Foi nessa ocasião que optou por abrir um negócio próprio. Sua irmã, que já era proprietária de uma empresa, aceitou fazer sociedade com ele.

Ainda que já possuísse uma loja, a irmã e agora sócio de Yokomiko estava também interessada no investimento de outras vertentes, como a da produção, por exemplo. No início das operações o empresário adquiriu determinada quantidade de tecidos apenas para teste. Ao observar que as atividades da empresa estavam fluindo melhor do que esperava, passou cuidar exclusivamente deste negócio, de modo que deixou de lado sua outra ocupação como eletrotécnico. Conforme salienta Donata Meirelles, no ano de 1989, quando da inauguração da confecção, esta recebeu o nome de YKZ, permanecendo o mesmo até os dias atuais.

Até que ele e sua irmã obtivessem o tão almejado sucesso, Yokomizo alegou que foi necessário um determinado período de tempo até que conseguissem encontrar o real foco do negócio. Desse modo, as primeiras produções foram destinadas à moda voltada ao público infantil. Em seguida, foi a vez de ingressarem na confecção de uniformes escolares. Na atualidade, a principal atividade contempla a moda corporativa. Como ele mesmo explicou durante a entrevista, mesmo que fabriquem uniformes, que são peças padronizadas, o diferencial está na apresentação de modelos modernos, se comparados com os que são produzidos pela concorrência. O empreendedor, conforme a reportagem, acredita que a tecnologia tem contribuído muito para que seu negócio consiga se sobressair perante os demais de mesmo gênero.

Donata Meirelles ressalta que além do design diferenciado, as peças produzidas pela empresa em questão possuem alta funcionalidade. De acordo com o empresário, sua companhia conseguiu firmar algumas parcerias com fornecedores. Em um dos casos houve o desenvolvimento de um tipo de tecido que consegue suportar substâncias de natureza tóxica, comumente encontradas em algumas indústrias. Ele também informou que conseguiu criar outro tecido capaz de repelir elementos oleosos. Tal tipo de aplicação, segundo Yokomizo, é útil por questões de segurança dos funcionários, uma vez que protege a pele desses colaboradores em atuação no segmento industrial.

O atual quadro de colaboradores da companhia conta com 120 profissionais. Yokomizo ressaltou que a organização atende uma demanda média mensal de 60 mil peças. O empresário informou que procura aplicar em sua empresa os ensinamentos que recebeu da cultura japonesa. Conforme explicou, seu objetivo é o de que seus funcionários sintam vontade de se dedicar à empresa, de maneira que permaneçam nela por um longo período de tempo.