Campo magnético da Terra é detectado por cérebros humanos de forma inconsciente

Um novo estudo desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia, localizado nos Estados Unidos, revelou que o cérebro humano também é capaz de responder, mesmo que em nível inconsciente, ao campo magnético do planeta Terra. As novas evidências coletadas pelos pesquisadores do instituto ainda não revelaram se esta troca de informações é útil de alguma forma.

Segundo as notícias divulgadas pelos pesquisadores, essa possibilidade de sentir e responder ao campo magnético do planeta pode estar mais ligado ao passado primitivo dos seres humanos, onde a orientação espacial era mais do que fundamental. Mesmo assim, o novo objetivo dos pesquisadores é descobrir se a magneto recepção proporciona resultados positivos atualmente, como a orientação espacial, desenvolvimento de habilidades ou influências diretas no comportamento humano.

Diversos animais podem contam com a magneto recepção, tais como aves migratórias, bactérias, tartarugas marinhas, entre outros. Nestes animais, essa troca de informações com o campo magnético oferece um sistema de navegação totalmente integrado.

Antes destas evidências, pesquisadores sugeriram em 1980 que os seres humanos poderiam detectar o campo magnético da Terra. No entanto, na época o assunto não foi tão discutido por não existirem evidências de que isso era possível.

Com o surgimento de novas técnicas que possibilitam a análise de dados, os pesquisadores envolvidos nesta descoberta resolveram se aprofundar no tema. Segundo esses pesquisadores, as especulações criadas em 1980, onde a magneto recepção foi considerada como um mito, ocorreram porque os resultados dependiam das decisões de comportamento dos participantes envolvidos no estudo.

Sendo assim, os pesquisadores desse novo estudo concluíram que se há um senso magnético captado pelo cérebro humano ele deve ser muito fraco ou até mesmo subconsciente, o que indica que as ações diárias não seriam suficientes para demonstrar tal interferência. Por isso, essas pequenas impressões podem facilmente serem descartadas ou simplesmente mal interpretadas.

Os resultados obtidos pelos pesquisadores foram possíveis graças a um experimento realizado com seres humanos. Para o estudo, os pesquisadores contaram com a participação de 34 adultos, que se submeteram a uma experiência feita em uma câmara escura com correntes elétricas que alteravam o campo magnético do ambiente.

A intensidade do campo magnético utilizado para o estudo era a mesma do nosso planeta. Durante o estudo, os participantes deveriam fechar os olhos e relaxar enquanto o campo magnético era alterado ao redor deles. Para captar os dados cerebrais, os pesquisadores utilizaram máquinas de EEG (eletroencefalograma).

Após os testes, os resultados apontaram que os participantes responderam ao campo magnético com fortes reações nos cérebros. No entanto, essas reações não foram observadas no comportamento dos indivíduos. Isso significa que o campo magnético da Terra se comunica com os cérebros dos seres humanos de forma inconsciente.