Louvre anuncia que oferecerá visitas noturnas e gratuitas em 2019

O Museu do Louvre, que é o mais visitado do mundo, anunciou publicamente em notícias divulgadas na imprensa francesa que começará a oferecer visitas gratuitas durante a noite do primeiro sábado de cada mês, já a partir de janeiro de 2019. De acordo com a Agência Efe, a informação foi concedida por um porta-voz oficial da instituição.

Segundo essa fonte, a medida será adotada como uma forma de “democratizar” o museu. Para essa visita noturna, serão abertas as alas Denon, que é onde está exposto o famoso quadro de Leonardo da Vinci, “Mona Lisa”, e a Sully, que é a ala dedicada as obras da Grécia e do Antigo Egito. Essa visita poderá acontecer entre às 18:00 e às 21:45, gratuitamente. Ainda será possível conhecer a Ala Richelieu, desde que seja feita uma reserva prévia.

Essas visitas noturnas e gratuitas no primeiro sábado de cada mês irão substituir as visitas que o museu oferecia no primeiro domingo do mês, entre os meses de outubro e março, as quais antes eram gratuitas e agora começarão a ser cobradas. A ideia do formato anterior também era de democratizar o espaço para os franceses que não iam ao local por motivos financeiros, contudo, a administração identificou que a medida estava favorecendo especialmente aos turistas.

Sendo assim, os responsáveis pelo Museu do Louvre identificaram que o novo formato será mais eficaz em atrair os moradores das periferias de Paris, incluindo famílias que nunca foram ao local e jovens que também não tiveram essa oportunidade.

De acordo com estatísticas do “Le Parisien”, o Museu do Louvre superou a marca de 10 milhões de visitantes no ano de 2018, um novo recorde após 9,7 milhões de pessoas terem visitado o local em 2012. Anos antes, em 2016, o museu teve uma queda substancial nas visitas em decorrência dos atentados terroristas que aconteceram no país, os quais resultaram em uma perda de cerca de 2 milhões de visitantes.

Na época, Jean-Luc Martinez, o presidente do Louvre, declarou publicamente que o museu ainda tem alguns aspectos a melhorar para continuar atraindo mais público, como a questão da sinalização e as longas filas de espera.