Startup alemã cria tecnologia que reduz consumo de combustível

Boas notícias sobre o mercado automotivo e sustentável. É sensível a possibilidade do fim dos motores a combustão futuramente, fazendo com as fabricantes procurem novas alternativas de propulsão.

Em um cenário em que as empresas do setor automotivo estão disseminando inovações como os veículos elétricos e compreensão variável, uma startup está desenvolvendo uma tecnologia para dar mais poder aos motores a combustão.

De acordo com o site Automotive News, a startup alemã Micro Wave Ignition AG (MWI) afirmou estar trabalhando em um projeto que vai salvar esse tipo de motorização, aumentando sua capacidade e reduzindo a emissão de poluentes em até 80%.

A MWI afirmou que a nova tecnologia é capaz de reduzir o consumo de gasolina e diesel em surpreendentes 30%. O projeto da startup utiliza de microondas para a combustão e não velas como nos modelos atuais. Com a redução na temperatura para fazer o motor “queimar” há um ganho em relação ao consumo de combustível, que passa a ser menor.

Sediada na pequena cidade de Empfingen, no sul da Alemanha, a startup atraiu o interesse de investidores. Entre eles o Wendelin Wiedeking, ex-CEO da Porsche, responsável pelo renascimento da montadora de carros esportivos. Ele se juntou com um grupo de investidores já possuem 20% de participação na MWI.

Em documento divulgado pela MWI, Wiedeking diz estar convencido de que a tecnologia se trata de inovação disruptiva, que apresenta um grande potencial de mercado.

Agora eles procuram um comprador e um parceiro internacional para alavancar a empresa e, assim, colocar a nova tecnologia no mercado. A Macquare Capital ficou incumbida da tarefa e já há rumores que a empresa começou a negociar com grandes montadoras de veículos da Ásia, mas precisamente China e Coreia do Sul. Sobre os rumores, a MWI preferiu não se pronunciar.

Caso a tecnologia venha a dar certo, as fabricantes poderão manter os motores a combustão, principalmente pelo fato de não ser necessário desenvolver novos motores, uma vez que a tecnologia pode ser integrada a arquitetura atual. Dessa forma eles podem ficar no mercado por mais tempo, enquanto elas trabalham os carros híbridos e elétricos.