Conheça Guilherme Paulus, o empresário que construiu seu império com o turismo

Guilherme Paulus é um empresário de 69 anos que construiu um império no mundo do turismo com a operadora CVC, isso tudo partindo do zero. Tanto que em 2017, ele foi eleito o empreendedor do ano.

 

Paulus é um homem que costuma dizer que vende sonhos, e é exatamente isso que ele continua fazendo após vender parte da CVC por R$ 750 milhões e repassar a Webjet por R$ 70 milhões para a Gol. Atualmente, ele ocupa a presidência do conselho da operadora de turismo.

 

O bilionário acumulou um grande patrimônio e ainda é dono de 8% da CVC, companhia que tem um valor de mercado de R$ 6,35 bilhões.

 

O empresário diz que tem bons motivos para continuar trabalhando, tais quais como ajudar a desenvolver e gerar empregos para auxiliar no crescimento do país. E isso não é história furada, já que nos últimos anos Guilherme Paulus investiu mais de R$ 600 milhões no grupo GJP, um rede que tem 20 hotéis espalhados por 11 estados brasileiros.

 

“A hotelaria é a arte de servir bem os clientes”, afirma o empresário.

 

Até outubro de 2017, cerca de 92 mil hóspedes tinham passado pelos hotéis da GJP, que, na época, contava com 1,9 mil empregados. A rede que Guilherme Paulus criou conta com quatro bandeiras: Wish, PRodigy, Linx e Saint Andrews. No ano passado, a rede também assumiu a administração do Marulhos Suítes Resort, em Porto de Galinhas.

 

Alguns dos empreendimentos de Paulus estão entre os mais celebrados do país, como o Wish Foz do Iguaçu, no Paraná, que foi eleito pelo World Golf Awards 2017 o melhor hotel de golfe do ano. Essa que é uma das principais premiações mundias no setor.

 

Muita gente enxerga nos investimentos do empresário uma enorme coragem, isso porque o país passa por momentos difíceis. Ressaltando ainda o lado conhecido como custo Brasil, já que a carga tributária é exagerada e os custos no país são altos. Piorando ainda mais esse lado ruim, o número de turistas visitando nossas terras diminuiu nos últimos anos.

 

Mas, o otimismo de Guilherme Paulus parece ter contornado todos esses problemas. E isso começou bem quando a companhia abriu as portas, em 2013, quando sua ação custava apenas R$ 16. Já ao longo dos anos esse valor subiu, isso se deve ao processo de consolidação da operadora em 2015, que vem dando frutos até hoje.

A companhia de Guilherme Paulus ainda desembolbou quase R$ 1 bilhão para adquirir diversas empresas nos segmentos de turismo, como a Submarino viagens, que vende viagens online; a Trend, que conta com pacotes de lazer para agentes de viagens independentes; a Visual Turismo, com foco no ecoturismo; a Rextur Advance, que tem o segmento de turismo corporativo como foco; e a Experimento Intercâmbio Cultural, que trabalha vendendo programas de estudo no exterior.

 

“O Brasil é um país de oportunidades e dá para fazer muita coisa”, afirma Paulus.

 

Paulus é um empresário com boa visão para os negócios que, mesmo em momentos de crise no país, conseguiu erguer seu império na área de turismo. Tudo com muito otimismo e entusiasmo.