Ações do Facebook caíram mais de 4% após anúncio de mudanças no feed de notícias

As mudanças que serão realizadas por Mark Zuckerberg no Facebook repercutiram em uma queda de mais de 4% nas ações do Facebook. Isso aconteceu apenas com o anúncio das mudanças, que segundo Zuckerberg, tem a finalidade de priorizar o conteúdo postado por familiares e amigos dos usuários. Essa mudança foi sentida no mercado financeiro, pois os investidores do Facebook se sentirão ameaçados com a mudança.

No dia 11 de janeiro de 2018, Zuckerberg anunciou que o Facebook contará com filtros para a atualização da página principal, chamada de feed de notícias, onde as postagens e os compartilhamentos de familiares e amigos serão priorizados. Em consequência, o material divulgado pelas empresas com caráter não publicitário, como as postagens de engajamento que atraem os consumidores para as páginas e afins, terão seu volume reduzido no feed de notícias dos usuários.

O empresário informou que a mudança poderia fazer com que os usuários passassem menos tempo conectados no Facebook, isso em um curto limite de tempo. Como resultado, essa informação fornecida por Zuckerberg fez com que as ações da empresa despencasse em mais de 4%.

Essa nova mudança proposta pelo dono da rede social irá ocorrer porque as eleições para presidente no Norte da América de 2016 podem ter sido influenciadas através de informações enganosas divulgadas em prioridade na rede social. Esse fato foi bastante criticado, onde os algoritmos utilizados atualmente pelo Facebook não foi capaz de priorizar o que é verdadeiro e importante para os usuários.

Sendo assim, a nova mudança contará com um sistema no Facebook que irá classificar os conteúdos mais importantes, que serão os postados por familiares e amigos. Logo, as postagens publicadas por empresas e marcas serão impactadas diretamente, assim como as postagens e os vídeos virais que circulam atualmente pela rede social. Todo esse conteúdo sofrerá com a mudança no sistema do Facebook, que tende a tornar os usuários menos influenciados pelos conteúdos que não são publicitários.

O restante do conteúdo, aqueles que tiverem caráter publicitário, será exibido normalmente no feed de notícias do Facebook. Alguns críticos avaliam a mudança como uma forma do Facebook barrar conteúdo promocional que é divulgado sem o pagamento devido para a publicidade.