Nova empresa aérea da Air France vai ser voltada para o passageiro hipsters

A França em termos empresariais tem dificuldade quando o assunto é diminuição de custos, mas em compensação não lhe falta estilo. A mais nova empresa de aviação do grupo formado pela Air France-KLM, a Joon, está apostando no público hipster.

A nova empresa terá comissários por dentro das mais novas tecnologias do mercado e também vão estar familiarizados com o mundo da moda. Eles serão treinados para oferecerem itens orgânicos aos passageiros, que voarão com preços mais baratos, indo de Paris para Barcelona e também para o Brasil, que faz parte das rotas da nova companhia.

Mas na verdade esse foco no público hipster somente acrescenta um brilho a mais. O nome da empresa Joon, que é uma maneira de falar “jeune” em francês, significa jovem, e acaba sendo um jeito que a principal companhia aérea europeia encontrou para diminuir os custos, sem baixar tanto os valores das passagens.

Mas a empresa está procurando mesmo é continuar como a líder em rotas da Europa, já que a concorrência feita por companhias sem muitos mimos, como a  Ryanair Holdings,  está muito forte. A Air France também procura não perder a concorrência para rotas mais distantes, já que outras empresas estão dando maiores descontos. A nova empresa é outra tentativa da Air France-KLM para reduzir custos, já que a outra foi frustrada por meio de vários protestos feitos por funcionários.

De acordo com especialistas, a Air France necessita que essa nova empresa apresente resultados positivos antes do aumento do valor do petróleo, que ameaça pôr em risco um melhor resultado do seu negócio, que fez com que os seus ganhos operacionais subissem 44% nos nove primeiros meses desse ano, dobrando o preço das ações da companhia devido à volta dos visitantes à França, depois de vários ataques feitos por terroristas.

A nova empresa primeiramente terá rotas para Berlim, Lisboa, Porto e Barcelona. No próximo ano ela começará a fazer voos mais distantes como Fortaleza e Seychelles, e também já pediu voos para os Estados Unidos. Outras rotas também devem fazer parte em breve da Joon, segundo o CEO da empresa, Jean Michel Mathieu, como Nápoles, Roma, Oslo, Istambul, Teerã, Cairo e Cidade do Cabo.